quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Os DVDs que eu trouxe na mala

Minha principal missão na viagem que fiz à Europa em janeiro, além daquelas coisas típicas de turista (subir a Torre Eiffel, visitar o Coliseu, fumar maconha em Amsterdam...), era trazer o maior número possível de DVDs europeus para complementar minha coleção aqui no Brasil. Ou pelo menos a maior quantidade que eu conseguisse comprar com meus parcos euros e conseguir transportar numa única e pobre mochila.

Para começar a conversa: quem gosta de cinema, e de colecionar filmes, como eu, se sente um merda em lugares onde estas duas paixões são realmente respeitadas. Sim, porque se aqui no Brasil você está acostumado a comprar DVDs em que os únicos "extras" são seleções de capítulos e menus animados (!!!) por um preço caríssimo, e as chamadas "edições de colecionador" mais parecem brincadeira de mau gosto e desrespeito com o colecionador (também a preços exorbitantes), na Europa o negócio funciona. Até filmes chinfrins ganham edições especiais maravilhosas por lá.

Portugal foi minha primeira parada, e, como não achei nenhuma produção portuguesa nas lojas que visitei, acabei comprando a famosa "Edição Estendida" do "O Senhor dos Anéis", aquela mesma que a Warner se recusou a lançar no Brasil dizendo que era economicamente inviável (saiu até matéria na SET), provocando uma febre de importações da edição norte-americana ("economicamente inviável", né?).


Aqui mesmo, na minha cidade, tenho um amigo que se orgulhava de ter comprado as caixas com edições estendidas made in USA dos três filmes da série, pela "bagatela" de 38 dólares (uns 98 reais) cada. Não perca as contas: as edições estendidas dos três filmes custaram quase 300 reais para este meu pobre amigo!

A caixinha que eu comprei era do primeiro filme, "A Sociedade do Anel" (em Portugal, "A Irmandade do Anel"), que, acreditem ou não, é o único da trilogia que eu realmente gosto (não tenho saco para rever os outros dois, muito longos). O box português é idêntico ao norte-americano, com quatro discos numa caixa bonitaça repleta de mapas e desenhos. Os dois primeiros discos trazem a versão normal do filme e também a estendida, além de uma paulada de comentários de áudio; já os outros dois têm milhões de extras que o cara provavelmente nunca vai conseguir ver na vida.

Sabe a única diferença deste box português para a edição norte-americana, além da óbvia presença de legendas em português (de Portugal)? O preço! Morra de inveja, meu amigo que gastou 300 reais nos boxes gringos, mas esse que eu comprei, completinho, custou apenas 19,95 euros. Trocando em miúdos, menos de 60 reais!!!

A segunda parada da viagem, a Espanha, foi a mais produtiva em matéria de compras, até porque os espanhóis têm uma longa tradição em cinema fantástico. Infelizmente, clássicos de gente como Paul Naschy, Armando de Ossorio e Juan Píquer Simon ainda não são valorizados por lá (mais ou menos como o Zé do Caixão por aqui), e você só encontra filmes tipo "Slugs", ou a versão espanhola de "Oasis of the Zombies", do Jess Franco, em versões bem simples que parecem até aqueles DVDs da Works que tínhamos por aqui. E todos a preços altos: 15 euros por um disco pelado, quando paguei 20 pela caixinha de "O Senhor dos Anéis" em Portugal! Nem pensar!

Em compensação, cineastas espanhóis contemporâneos que começam a fazer sucesso fora da Espanha já ganham edições mais caprichadas de seus filmes. Assim, resolvi trazer três edições de colecionador de filmes que já conhecia e gosto muito: "Tesis", do Alejandro Amenábar (no Brasil, "Morte ao Vivo"), "Fragiles" (no Brasil, "Terror em Mercy Falls") e "REC", do Jaume Balagueró.


Os três filmes foram lançados lá em edições de disco duplo, cheios de extras (comentários do diretor, bastidores, cenas eliminadas, material promocional, material gráfico, enfim, aquele tipo de coisa que as distribuidoras brasileiras acham bobagem colocar num DVD). O "REC" ainda vem numa bonita embalagem com caixinha de papelão e livreto trazendo notas de produção, outra coisa misteriosamente abolida das edições brasileiras.

Ainda na Espanha, aproveitei para comprar um box caprichado com 6 DVDs trazendo os filmes da série "Peliculas Para No Dormir", uma espécie de "Masters of Horror" espanhol, onde cada filminho (com cerca de 60 minutos) foi dirigido por algum grande nome do cinema de lá (alguns destes até já saíram no Brasil). Os diretores são Alex de la Iglesia, Jaume Balagueró, Narciso Ibañez Serrador, Mateo Gil, Enrique Urbizu e Paco Plaza. O preço disso tudo foi uma verdadeira bagatela: não chegou a 60 euros. Só o duplo do "REC" custava 9 euros (27 reais), para dar uma idéia do bom negócio que fiz!


Em Amsterdam, minha parada holandesa, eu estava louco para talvez encontrar edições especiais dos primeiros filmes do Paul Verhoeven (que, para quem não sabe, é holandês), ou talvez tralhas como "O Elevador Assassino" (que também é holandês!).

Infelizmente não achei nada disso, mas em compensação trouxe para casa a magnífica "Ultimate Edition" de "Duna", filme do David Lynch que provavelmente só eu gosto.


Existe uma edição nacional ultrabagaceira que não faz jus a este clássico cult, mas a edição holandesa é mais completa até do que a norte-americana: são três discos, o primeiro com a versão oficial do filme (135 minutos), o segundo com a versão estendida renegada pelo Lynch (188 minutos), e o terceiro só com documentários, making-ofs, entrevistas da época e fotos do filme. Coisa de maluco mesmo! Preço: 16 euros e uns quebrados. Em reais, pouco mais de 50 contos. O DVD nacional bagaceiro custava inacreditáveis 75 reais!

A passagem pela França foi tão corrida que acabei nem visitando lojas de filmes por lá. Fiquei até feliz, porque queria mesmo era guardar dinheiro para torrar na Itália, a última parada da viagem, onde eu podia gastar toda a minha grana sem me preocupar com o dia de amanhã.

Bom, em primeiro lugar, um momento de confissão: me decepcionei bastante com os DVDs italianos. Já estava fantasiando maravilhosas edições dos filmes do Lucio Fulci ou do Umberto Lenzi, mas a coisa não funciona bem assim. Algumas lojinhas mais descoladas de Roma até têm prateleiras separadas para o horror italiano, mas o que você encontra por lá são DVDs bem chinfrins, que não fazem jus ao material original. Por incrível que pareça, as edições de colecionador de clássicos como "The Beyond", "Cannibal Holocaust" ou dos gialli produzidos aos baldes na Itália só saíram nos Estados Unidos, através de distribuidoras como Anchor Bay e Blue Underground. Na Itália, que é a terra dos caras, você só encontra DVDs pelados e simplezinhos. Um pecado!

Um dos únicos diretores de horror que tem maior projeção por lá é o Dario Argento, por isso você até encontra os últimos filmes dele em versão de colecionador, com dois discos. Mas os antigos, como "O Pássaro das Plumas de Cristal" e "Prelúdio para Matar", só saíram em DVD italiano simples, onde o único extra é o trailer, às vezes nem isso - a despeito de haverem belíssimas edições norte-americanas destes filmes em DVDs duplo e até triplo, repletas de extras!

Mas pelo menos os caras têm certa consideração com os clássicos filmes policiais produzidos às dúzias na Itália entre os anos 60-70. Clássicos como "La Mala Ordina", de Fernando di Leo, são vendidos em versões com 2 DVDs cheios de extras. Aproveitei para trazer para o Brasil o box "L'Asse Della Violenza", que traz quatro DVDs com clássicos do período: "Torino Violenta", de Carlo Ausino (com George Hilton); "Paura in Città", de Giuseppe Rosati (com Maurizio Merli); "Milano Odia: La Polizia Non Puo' Sparare", de Umberto Lenzi (aka "Almost Human", com Henry Silva e Tomas Millian), e "Milano Trema: La Polizia Vuole Giustizia", de Sergio Martino (aka "Violent Professionals", com Luc Merenda), cada disco com comentários em áudio, trailers e outros extras.


E foi no último dia de viagem que eu comprei uma belíssima "Edizione Speciale" em dois discos do clássico "La Maschera del Demonio", do Mario Bava. O filme foi lançado no Brasil pela Works, mas esta edição, além da arte belíssima da capa, contém também um livrinho com curiosidades e notas de produção e, entre os extras inéditos por aqui, uma entrevista com Barbara Steele e o documentário longa-metragem "Mario Bava - Maestro of the Macabre", de Charles Preece. Preço? 12 euros (36 reais). O mesmo preço do DVD nacional pelado da Works antes de ele ir parar nos ofertões da vida.

Ainda na Itália: algumas lojas têm espaços separados para grandes celebridades italianas, e aí você encontra, lado a lado com os filmes do Fellini, do Vittorio De Sica e do Pasolini, as comédias da dupla Terence Hill e Bud Spencer! E as grandes lojas de Roma também têm prateleiras enormes para os clássicos "spaghetti westerns", mas infelizmente são DVDs tão pelados e sem graça quanto estes que a Ocean Filmes lança aqui no Brasil. Acabei não comprando nenhum.


Claro que é foda ser um turista-colecionador brasileiro com pouco dinheiro para torrar e pouco espaço na bagagem diante das maravilhas que você encontra lá fora. "Edições de colecionador", na Europa, são dignas desse nome: você pode comprar uma caixa do "Cães de Aluguel", do Tarantino, que traz junto os bonequinhos de todos os personagens (tive que morder o lábio para não comprar isso), ou a edição especial do "Homem de Ferro" dentro de uma embalagem com a forma da máscara da armadura do herói (em tamanho natural)! Ou ainda uma caixa da trilogia "Um Drink no Inferno" trazendo 4 DVDs (um disco é só com extras) e uma miniatura do Titty Twister, o cabaré onde vivem as putas-vampiras da série!

Porém o que mais me surpreendeu foi encontrar, na Itália, uma edição especial do "Dawn of the Dead", do George A. Romero. Eu achei que aquela versão norte-americana da Anchor Bay, que vinha numa caixa com 4 discos e toneladas de extras, era a definitiva. Pura ingenuidade: a edição italiana tem 5 DISCOS (!!!), um deles só para a trilha sonora da banda Goblin, e alguns extras diferentes, tudo numa caixa metálica (!!!) que, ao que parece, teve o dedo do Dario Argento. O preço exorbitante da peça (algo como 50 euros) me impediu de trazer também este que é um dos meus filmes preferidos.

E para quem está até hoje esperando que as distribuidoras brasileiras lancem filmes recentes e inéditos, como "Death Proof", do Tarantino, ou "Redacted", do Brian DePalma, uma última provocação: em Portugal, um jornal popular estava dando esses DVDs de graça (!!!) para quem pagasse uns trocos a mais pela edição de domingo do periódico (os títulos portugueses para estes filmes são "À Prova de Morte" e "Censurado", respectivamente).

E aqui, quem diria, as distribuidoras fingem que estes filmes nem existem, e ainda acham que estão fazendo um favor ao espectador quando mandam para as locadoras três ou quatro anos depois que eles foram originalmente lançados.

Terceiro Mundo, literalmente, é foda...

25 comentários:

Ibertson Medeiros disse...

Puta que pariu! Belas aquisições hein? De fazer inveja mesmo aos DVDs pífios daqui do Brasil. Quando sai uma versão caprichada, como a do Ichi The Killer, que saiu pela Europa, existe uma milhões de vezes melhor lá fora. Se tivesse dinheiro, iria passar uns tempos no exterior e fazer umas comprinhas bacanas hehehehe

Allan Verissimo disse...

Senhor Guerra,seu eu fosse o senhor,eu tomaria cuidado,pois a partir de agora,vai todo mundo por mau olhado no senhor ou tentar invadir a tua casa para conseguirem essa preciosidades que o senhor comprou!
"A caixinha que eu comprei era do primeiro filme, "A Sociedade do Anel" (em Portugal, "A Irmandade do Anel"), que, acreditem ou não, é o único da trilogia que eu realmente gosto (não tenho saco para rever os outros dois, muito longos)."
Senhor Guerra,sem ofender,mas o senhor deve ser um cara muito estranho.Não gosta da trilogia O SENHOR DOS ANÉIS?Caramba são três filmaços e se for para analisar bem,dos três filmes,A SOCIEDADE DO ANEL é o que tem menos ação!E AS DUAS TORRES tem a mesma duração de A SOCIEDADE DO ANEL,(só O RETORNO DO REI é que que tem uns 20 minutos a mais do que os outros).Caramba,senhor Guerra,eu não sei o que eu faria para poder comprar essas edições estendidas da trilogia.
Só me falta dizer que não achou o novo BATMAN o melhor filme de 2008(brincadeira,não estou falando sério,só estou brincando).

Allan Verissimo disse...

Correção:me perdoe,senhor Guerra,eu me esqueci que o senhor mostrou no orkut do "Trash,Gore e Terror em Geral" que achou ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA o melhor filme off-topic de 2008,enquanto o melhor terror foi ENCARNAÇÃO DO DEMONIO.Me perdoe,senhor Guerra,mas eu me esqueci disso.

Allan Verissimo disse...

Um exemplo perfeito de como são as distribuidoras brasileiras é a "edição especial" de DANÇA COM LOBOS(aquele filme do Kevin Constner que é excelente,mas não deveria ter ficado com os Oscars que deveriam ter sido dados a O PODEROSO CHEFÃO 3):eu comprei me perguntando como era essa edição especial,até que eu percebi que era da Flashstar(a mesma distribuidora da edição mixuruca de O MASSACRE DA SERRA ELETRICA de Tobe Hopper).Pois acreditam que o dvd vem totalmente pelado???Nem trailer essa tal "edição especial" tem!
As vezes eu acho que nasci no pais errado...

Matheus Ferraz disse...

Falando em Paul Naschy, esse ano tem o filme novo do Ivan Cardoso estrelando o cara. Eba!!!

Bruno C. Martino disse...

Você comprou algum na Profondo Rosso?

Allan Verissimo disse...

Mas será que a distribuição será boa?Aqui em Santos,o tal do "Lobisomem americano no Amazonas"(não me lembro do nome)nem ao menos foi cogitado para estrear nos cinemas aqui...

artur disse...

puxa cara, não curto filmes de terror, mas as distribuidoras brasileiras são vagabundas, so pra você ficar um puco mais feliz, se pensas que a distribuidoras brasileiras so tem preconceito com filmes carcamanos, so pra sentir o drama da coisa, tenho aqui 7 DVDs da PARAMOUNT, bem so o que se salva são alguns DVDs, OS BRUTOS TAMBÉM AMAM, ERA UMA VEZ NO OESTE E CAMINHOS ASPEROS, o que mas me surpriendeu com esse ultimo, é um filme com John Wayne, mas é um filme que eu nunca tinha ouvido falar e tem uma edição muito especial, com trailers comentarios e extras, ja os outro 4 DVDs ELDORADO,BRAVURA INDÔMITA, MATAR OU MORRER E JOHNNY RENO, DOS 2 primeiros com John Wayne so de extra so tem os trailers, se bem que o segundo foi o filme que deu oscar de melhor ator para Wayne, esses so tem trailer porque é com o Duke (apelido de John Wyayne, ja os 2 ultimos nem isso tem, e olha que o terceiro que eu citei é clássico do cinema, não é so os filmes europus sofrem preconceito, acho que essas distribuidoras não botam muita fé nesses filmes antigos, não sei porque.

Allan Verissimo disse...

Das 6 distribuidoras maiorais aqui no Brasil(Universal,Fox,Paramount,Warner,Sony e Disney)a Paramount é a pior.Raramente eles liberam filmes antigas em edições especiais,apenas os lamçamentos recentes.

artur disse...

alias 7 não, contando com FUGA DE LOS ANGELES são 8 DVDs {tinha esquecido deste ultimo) é mais recente e tambem tem uma edição simplizinha como extra o trailer do filme, um verdadeira vergonha.

Cristian Verardi disse...

Minha irmã mora na Itália faz alguns anos, e já cansou de procurar inutilmente pelos filmes que eu lhe encomendo. Certa vez, ao pedir em uma loja pelo DVD do "Holocausto Canibal", o atendente foi grosseiro e lhe disse que não vendia este tipo de obscenidade, rs. A Itália, apesar de ostentar um discurso de país de primeiro mundo, também é acometida por um descaso cultural nocivo e incompreensível.

Felipe M. Guerra disse...

Bruno, na Profondo Rosso eu procurei pela edição européia do "Paganini Horror" em DVD duplo (lançada por um selo alemão, não italiano), mas parece que esta tralha está esgotada. Então acabei me contentando com o DVD norte-americano da MGM que traz os dois filmes do "Hércules" do Cozzi, e que não postei aqui por não ser exatamente um produto europeu. Ele também tinha edições italianas fuleiras de "Alien Contamination" e "The Killer Must Strike Again", mas os dois filmes eu já tenho em edições norte-americanas caprichadas.

João Pires Neto disse...

Caramba....
Quando vier pra Sp traz algumas destas preciosidades pra piratearmos!!!!

Bruno C. Martino disse...

Esse DVD quintuplo do Dawn eu tinha visto num site italiano, tem um DVD italiano do Cannibal Holocaust da mesma distribuidora, Alan Young Pictures, mas é a mesma coisa que o americano. A caixa metálica inglesa de THE CRAZIES é a coisa mais linda que já vi...hehe

Ótimas aquisições, e Irmandade do Anel soa bem melhor que Sociedade do Anel. :P

Zanier disse...

Porra, Felipe, vou ser o primeiro a comentar aqui sobre a única aquisição sobre a qual realmente morri d inveja: a caixinha com os 4polizieschi's!!!

Se prepare para "Almost Human", do Lenzi. É um festival d violência e crueldade do início ao fim, e o Tomas Millian tb está foda, como o protagonista completamente ensandecido. Ótimo pra acabar com a noção d q Umberto Lenzi era um diretor medíocre, pois nesse estilo o cara era imbatível. "Torino Violenta" n é tão maneiro, mas vale a pena entre outras coisas, pelo George Hilton e a trilha do Stelvio Cipriani. "Paura In Citta" tb é razoável, e ver o grande Maurizio Merli no auge da carreira, fazendo o q fazia melhor, sempre garante boas cenas. E "Violent professionals" é simplesmente fantástico, sabe como é, Sergio Martino raramente errava a mão! Esse, em especial, tem umas cenas com acidentes automobilísticos fantásticos, até pros padrões italianos!
Have Fun!

Allan Verissimo disse...

Tinha dvds especiais do Zé do Caixão lá?

Leandro Caraça disse...

Parece que na Itália só exustem duas empresas que lançam edições caprichadas dos filmes que a gente gosta : a RARO e a NO SHAME.

Mestre Infernauta disse...

Caramba, senhor Guerra, quantas aquisições interessantes!

Como funciona a pirataria nesses países por onde passou? Temos camelôs?

Me acorda quando for falar dos puteiros...;-)

Felipe M. Guerra disse...

Eu não vi DVDs piratas para vender em lugar nenhum, e acho que nem teria mercado, considerando que os DVDs originais já são baratíssimos por lá (10 euros pode parecer uma fortuna para a gente, mas lá é troco, é o preço de uma porção de batata-frita!).

Camelôs eles têm, mas não como aqui. Tem as barraquinhas comuns de venda de tralhas e artesanato, mas você não encontra milhões de produtos falsificados, como aqui no Brasil. Pelo visto, "camelódromo" vendendo pirataria com a conivência das autoridades e do poder público é só no Terceiro Mundo mesmo.

Além disso, a polícia fica sempre em cima dos vendedores de falsificações, pelo menos no centrão das grandes cidades, tipo Barcelona e Paris. Tanto que esse tipo de "comerciante", normalmente vendendo bolsas ou tênis "de marca" made in China, fica no meio da rua com um lençol estendido e umas cordas penduradas nas pontas. No que pinta sujeira, eles recolhem aquilo tudo rapidinho com um puxão da corda, enrolam no lençol e se mandam pelo meio da multidão. Vi isso duas vezes, a agilidade dos caras é digna de ilusionista!

Gabriel Paixão disse...

Caramba, que bacana estes DVD's! É sempre bom encontrar uma loja ter um acervo tão vasto com filmes tão raros (no Brasil, pelo menos). Não somente pelos discos, mas muitas vezes só a embalagem vira um item de decoração que faz uma tremenda inveja nos colecionadores. Parabéns.

(A propósito, teria como você atualizar o Feed do Tablóide do Inferno na sua página? O endereço é http://feeds.feedburner.com/TabloideDoInferno e não /TabolideDoInferno como o bestão aqui escreveu no início... Thanks)

mishael yehudá disse...

Amigo, você conseguiria trazer uma copia de Dune igual a sua, sob encomenda? sou fan da versao do Lynch, abraços, Misha´El

Fábio P disse...

Eu paguei $ 25 por cada box do senhor dos aneis... melhor negócio

Pintopix disse...

Cara, os States que é o paraíso pra comprar dvds!!!

Morei lá 3 anos e saí com uma coleção de mais de 200 filmes, incluindo muitos de lingua não inglesa. Claro, se você quer comprar alguns filmes europeus, tu pode achar em lojas especializadas.

Os preços são de te fazer chorar (de alegria)!

Comprei uma coleção de 50 clássicos de terror por 20 doletas; robocop especial 20 anos duplo capa metalica 20 doletas; blade runner - a maletinha especial - 80 doletas (presente da patroa - assim como o box de toda coleção da série animada do batman).

Até uma coleção iradíssima do Ed Wood com 6 filmes + documentário por 9 dolares. Kentucky Fried Movie por 10 dolares.

A última versão do Poderoso Chefão (Coppola Restoration) por 34 doletas!! Watchmen versao definitiva pelo mesmo preço...

Cara a lista é enorme.

Recomendo pra quem gosta de colecionar dvds, pra fazer uma visita aos States. Vale a pena. O único lance é que dificilmente tu vai achar legendas em portugues (mas eu achei o Ultimo Dragao com a dublagem cult da sessao da tarde lá!!!).

Felipe M. Guerra disse...

Eu estive nos Estados Unidos em 1996, quando ainda era a febre do VHS. Era cada loja repleta de fitas, como se fosse uma grande biblioteca, que dava vontade de não sair mais dali - eu me sentia uma criança numa loja de doces.

E o engraçado era que na época o dólar estava "um por um" com o real, então comprar um VHS original nos Estados Unidos saía mais barato que comprar uma fita virgem aqui no Brasil, vejam só o absurdo!!!!

Trouxe umas 20 fitas na mala, o problemas é que elas ocupavam muito espaço e eu não pude pegar tudo que queria, mas dei preferência para clássicos que (naquela época) ainda estavam inéditos no Brasil, como o Zombie do Lucio Fulci, Plan 9 From Outer Space e Phantasm.

Se um dia eu voltar para uma dessas lojas norte-americanas, certamente irei à falência...

Andre Luiz Vandoni Lima disse...

Fantástica suas aquisições! Só me tira uma duvida, esses DVDs em Formato europeu rodam normalmente em nossos DVDs e Tvs?
To indo pra França agora e etou pensando em trazer alguns de lá.