sexta-feira, 31 de outubro de 2008

SUPERMAN REDEEMED (2006)


Eu nunca curti muito o Superman como personagem de quadrinhos (ele é certinho, bonzinho e perfeito demais), mas confesso que gosto das adaptações do personagem para o cinema feitas entre as décadas de 70-80. Menos, claro, aquela pavorosa produção feita a toque de caixa pela Cannon, "Superman 4 - Em Busca da Paz" (1987), que matou o personagem no cinema (estrago que nem Bryan Singer conseguiu corrigir naquele pavoroso "Superman Returns"). "Superman 3" (1983) também não é lá essas coisas, mas pra mim é cult movie, acho que pelo clima trash que domina o filme do começo ao fim.

Foi, portanto, com muita curiosidade que li sobre um projeto de 2006 chamado SUPERMAN REDEEMED (em bom português, "Superman Redimido"; ou, se preferir, "Superman - A Redenção"). Algum fã dos mesmos filmes do Superman dos anos 70-80 resolveu que iria tentar amenizar a ruindade de "Superman 3" e "Superman 4", utilizando as maravilhas da tecnologia moderna para ripar os DVDs das duas seqüências e editar as (poucas) cenas boas, mandando direto pra lixeira as (muitas) bobagens destes dois filmes.

Para resolver alguns problemas aqui e ali, o paciente e criativo sujeito pegou também umas partes de "Superman 2" (1980), inclusive uma das cenas excluídas deste filme filmadas por Richard Donner, que mostrava uma criativa fuga de Luthor da cadeia. E assim, resumindo dois filmes que duravam 3h30min para míseros 90 minutos, criou este fan film chamado SUPERMAN REDEEMED. Alguém bem que podia fazer um fan film de no máximo duas horas editando os três novos (e intragáveis) "Star Wars" dirigidos por George Lucas, né?

E não é que funciona? O tal fã (que assina a "reedição" com o pseudônimo "A Digital Man", talvez para escapar de problemas com direitos autorais) apagou sem dó nem piedade tudo o que não funcionava nos dois filmes e deixou somente as cenas boas ou razoáveis, milagrosamente fazendo com que as duas tramas completamente diferentes (Superman enfrenta supercomputador em "Superman 3" e o Homem Nuclear em "Superman 4") conseguissem ficar razoavelmente interessantes quando resumidas em 1h30min.

Claro que ainda está longe da perfeição, e ainda tem algumas coisas sobrando, mas SUPERMAN REDEEMED com certeza é bem melhor que os dois filmes supracitados vistos separadamente. O sujeito fez até uma capinha para a sua versão, onde colocou "Você vai acreditar que uma lenda possa ser salva", ironizando a clássica frase "Você vai acreditar que um homem possa voar", que estava no cartaz da primeira aventura do herói.

Primeiro, vamos aos cortes: A Digital Man excluiu (bendito seja!!!) TODAS as cenas com Richard Pryor interpretando Gus Gorman em "Superman 3" e sumiu com qualquer vestígio do "novo vilão" Ross Webster (Robert Vaughn), aquele almofadinha sem graça que substituía Lex Luthor de forma desastrosa no terceiro filme. Nem sinal de supercomputador no fan film também: as únicas cenas que o "re-editor" aproveitou desta seqüência foram a da subtrama mostrando o retorno de Superman/Clark Kent para Smallville e seu reencontro com o amor da juventude, Lana Lang (Annette O'Toole), personagem que sumiu misteriosamente em "Superman 4".

Superman vs. Clark Kent



Também foi aproveitada a clássica cena em que o Superman Malvado (efeito colateral de uma nova forma de kriptonita criada pelo supercomputador) lutava contra seu alter ego, Clark Kent, num ferro-velho - provavelmente a melhor parte do terceiro filme. E outros pequenos pedacinhos aqui e ali.

De "Superman 4", SUPERMAN REDEEMED aproveita parte da trama do garotinho que escreve para o Superman pedindo o desarmamento e todo o lance da criação do Homem Nuclear (Mark Pillow, em seu único filme) por Lex Luthor.

Em compensação, o fan film deleta toda aquela bobajada de o jornal Planeta Diário ter sido adquirido por novos proprietários (entre eles Lacy Warfield, interpretada por Mariel Hemingway, que foi totalmente apagada na nova edição) e reduz ao mínimo a participação do intragável sobrinho de Luthor, Lenny Luthor (Jon Cryer), que na edição original era uma espécie de Jar Jar Binks ainda mais insuportável, sempre fazendo piadinhas sem graça com o seu tio - outra invenção de roteiristas idiotas que não sabem o que fazer com personagens de quadrinhos.

Na ordem da nova edição, a história fica mais ou menos assim: após aqueles créditos tradicionais com os nomes dos atores voando no espaço, ao som da inesquecível trilha de John Williams, e do aviso de que este é um fan film feito a partir de "dois filmes imperfeitos", SUPERMAN REDEEMED mostra Clark Kent convencendo Perry White (Jackie Cooper), seu chefe no Planeta Diário, a liberá-lo para fazer uma reportagem sobre o encontro de ex-alunos do colégio de Smallville.

Ele segue para sua cidade-natal acompanhado do fotógrafo Jimmy Olsen (Marc McClure), salva a cidade de um incêndio num laboratório químico no caminho e finalmente chega ao tal baile, onde reencontra a ex-amada Lana. Todas estas cenas são de "Superman 3".

Paralelamente, reencontramos Ottis (Ned Beatty), que originalmente não apareceu nas partes 3 e 4, mas retorna numa das cenas excluídas de "Superman 2" dirigidas por Richard Donner. Esta parte mostra Luthor fugindo da cadeia, auxiliado pela srta. Teschmacher (Valerie Perrine), e deixando o pobre gordinho para trás.

Em seguida, aliado ao sobrinho Lenny (a srta. Teschmacher infelizmente desaparece da edição, já que não havia cenas dela em "Superman 4"...), Luthor rouba um fio de cabelo do Superman do museu de Metrópolis, e usa o material genético do cabelo para criar um clone do Superman (todas estas cenas são do quarto filme).

Superman vs. Homem Nuclear



Quando volta de Smalville, Clark descobre que há uma ameaça terrorista na Torre Eiffel, e que sua amada Lois Lane (Margot Kidder) foi escalada para cobrir o evento, e está em apuros. Ele resolve o problema arrancando o elevador da torre em que está a bomba e lançando o dito cujo no espaço, em cenas de "Superman 2".

O atentado inicia um debate sobre o perigo das armas nucleares, quando voltam as cenas de "Superman 4", mostrando o garoto Jeremy (Damian McLawhorn) escrevendo para o Superman e pedindo sua ajuda para deter a ameaça de uma guerra atômica. O herói começa, então, uma cruzada contra a corrida armamentista, "roubando" ogivas nucleares dos Estados Unidos e da (extinta) União Soviética para explodi-las no núcleo do Sol.

Só que um destes mísseis tem o material genético do Superman, alterado por Luthor. Ao ser arremessado contra o Sol, ele dá origem ao terrível Homem Nuclear (com uma roupinha digna de Parada Gay), um "super-capanga" que Luthor usa contra o herói. Até então, continuam as cenas mais razoáveis de "Superman 4" (pelo menos a maior parte do CGI bagaceiro e dos efeitos toscos da Cannon foram apagados desta versão), até que o Homem Nuclear fere Superman no pescoço.

Então, aparentemente em virtude do ferimento, o herói fica malvado (quando voltam as cenas de "Superman 3"), fazendo coisas "horríveis" como desentortar a Torre de Pisa e apagar a tocha olímpica. O conflito interior do herói acaba na clássica luta de Superman versus Superman no ferro velho, e então voltam as cenas de "Superman 4" para mostrar o duelo final com o Homem Nuclear.

SUPERMAN REDEEMED faz um favor ao espectador ao poupá-lo de rever personagens insuportáveis como Gus Gorman e Lenny Luthor e ao eliminar a maioria das cenas de ação chinfrins de "Superman 3" e "Superman 4" (tipo o herói contra os mísseis no terceiro filme e salvando a menina de um tornado no quarto).

Cenas pavorosas como a do supercomputador transformando uma perua em robô sem mais nem menos, em "Superman 3", ou o Homem Nuclear levando Lacy para um passeio sem proteção no espaço em "Superman 4" (sem que a moça percebesse qualquer sinal de falta no vácuo) também foram direto para a lixeira.

Tiveram o bom senso de apagar ISSO!



O novo editor também demonstra um sensível e elogiável respeito à série, coisa de fã mesmo, ao resgatar personagens que os produtores destas duas seqüências excluíram sem qualquer explicação (Luthor do terceiro filme, Ottis e srta. Teschmacher de ambos); teve espaço até para um "off" de Marlon Brando, como o pai do Superman, em uma das cenas.

Enfim, o tal do "Digital Man" passou a borracha no que não prestava e deixou o que dava para engolir, criando uma trama razoavelmente coerente e, quem diria, divertida. Ficou algum furinho aqui e ali, e em diversos momentos parece mais uma colcha de retalhos de "melhores momentos" do que um filme propriamente dito, mas ainda assim é melhor que "Superman 3" e "Superman 4". Não que isso queira dizer alguma coisa...

Muitas vezes eu vi filmes que me deixaram pensando em como eu faria diferente, ou como mudaria alguma coisinha que não funcionava bem. Esta é a graça destes fan films: ver que existem, no mundo, sujeitos que pensam como você, mas são desocupados e dominam as ferramentas de edição de vídeos para criar uma nova edição apagando o que consideram errado na primeira.

E é por isso que eu gostaria muito de ver alguém "corrigindo" os novos "Star Wars", apagando o personagem chato de Samuel L. Jackson em "Duro de Matar - A Vingança", mesclando cenas boas de vários filmes razoáveis do James Bond numa aventura única ou ainda transformando metade das seqüências de "Sexta-feira 13" num filme só.

ão apenas alguns exemplos do que o universo dos fan filmes permitem, e aí está SUPERMAN REDEEMED para comprovar que esse tipo de brincadeira pode resultar num passatempo divertido - e, ironicamente, muito melhor que o "produto oficial".

***************************************************************
Superman Redeemed (1983/1987/2006, EUA)
Direção: Richard Lester e Sidney J. Furie
Reedição: A Digital Man
Elenco: Christopher Reeve, Gene Hackman,
Margot Kidder, Annette O'Toole, Jon Cryer,
Jackie Cooper e Marc McClure.

49 comentários:

Valter disse...

Concordo com a sua resenha, Felipe. Acabei de assistir e ficou um filme até razoável. Se fizessem um filme desse jeito hoje seria mais crível do que as bobagens que as partes 3 e 4 foram. Mas eu tenho que confessar que gostei do Superman- o Retorno...rs. Não é melhor que os 2 primeiros, mas me agradou.

Leandro Caraça disse...

>Cenas pavorosas como a do supercomputador transformando uma perua em robô sem mais nem menos

Adoro essa cena. Na época, eu vi isso no cinema e gelei de medo.

Gosto do primeiro filme, de algumas partes do segundo (e até do quarto) e não acho que o terceiro seja ruim não. Do filme do Singer salvam-se duas ou três cenas. Faz um bom tempo que estou querendo fazer um super-post duplo sobre o azulão no meu blog. Acho que chegou a hora. Me aguardem. ;)

Felipe M. Guerra disse...

VALTER - Se houvesse mais fãs do personagem, tipo o cara que fez essa montagem, envolvidos nas produções originais, certamente não teríamos filmes bizarros como Superman 3 e 4. E nem muita bobagem recente, como o Hulk do Ang Lee ou a fraca trilogia do X-Men.

LEANDRO - Já respondi no seu blog, mas só para deixar registrado aqui que a parte da perua-robô também me dava medo (e é arrepiante mesmo), mas está completamente deslocada na trama do filme. Superman 3 pode ser cheio de defeitos, mas mesmo assim eu gosto de várias cenas (até mesmo o jogo de Atari com o Super desviando dos mísseis). Só que fugiu demais dos personagens da HQ, e a turma nova (Gus Gorman, Ross Webster e suas comparsas) não tem carisma algum.

allantani disse...

O Superman III foi bem fraco por exagerar na comédia e as unicas cenas boas são a da cena dos dois Superman lutando e,va lá,a cena do videogame.A mulher robotica dá medo,mas não tem nada a ver com a trama.2 estrelas.
O Superman IV é péssimo,efeitos horrorosos,bagaceiros.A Cannon mereceu ter falido.O unico que não tem nenhuma cena boa.1 estrela.
Já o Superman Returns é MUITO CHATO.Vá lá,3 estrelas.
O Superman 1 e o 2 é que são os melhores.5 estrelas.
Por sinal,já viram SUPERMAN II:THE RICHARD DONNER CUT(a versão de Richard Donner pra Superman II)?

Leandro Caraça disse...

Não acho que esteja deslocada. Foi um meio que o computador encontrou para atacar. Seria então uma espécie de sub-chefe. Num gibi ficaria legal. Num desenho também. Por que num filme destoaria ? Isso é um clichê de HQ, ora bolas. A coisa que eu mais reclamo nos filmes de herois é que quase nunca eles enfrentam seus inimigos. Na maior parte do tempo ficam andando de lá pra cá, brigando entre si, choramingando e reclamando da vida. Gosto do "Superman III" porque nesse filme ele tem bastante coisa pra fazer.

Felipe M. Guerra disse...

Hehehehe... Nunca imaginei que alguém iria defender a perua-robô! Realmente, Leandro, pelo seu ponto de vista até que ela funciona, mas poderia ter sido melhor utilizada na trama, então. Porque a mulher robótica não oferece nenhum perigo ao Super, apenas aos outros vilões (quando começa a atacá-los). Em todo caso, concordo que a cena é boa, revi no YouTube e continua até assustadora, mas, sei lá, não se encaixa naquele clima mais humorístico e meio "seriado do Batman" que tem Superman 3. Mas continuo gostando do filme, por pior que ele seja! Isso sim é "guilty pleasure", perdi tempo até assistindo o making-of do filme no DVD nacional!!!

Leandro Caraça disse...

Gosto do Richard Pryor, da Perua-Robô, do Otis e até do Homem Nuclear. O que não dá pra engulir é aquele Lex Luthor afetado de merda feito pelo Kevin Spacey. Além disso, é o aspecto 'sombrio' da cena da perua, mais a luta Super vs. Clark, que eu mais gosto do "Superman III". Hoje eu não defendo o "Superman II", muito pelo contrário. E nem pode existir DIRECTOR'S CUT disso porque Donner nunca completou o que queria fazer e o final foi feito às pressas. Dou meu total apoio ao cara que fez essa "colagem" que você comentou. Pelo menos ele tem mais imaginação que muitos roteiristas por aí.

Felipe M. Guerra disse...

Tirando a parte do Richard Pryor e do Homem-Nuclear, concordo 100% com o que você disse. E principalmente com essa babaquice de roteirista de primeira viagem de colocar seus heróis em "crise existencial". Eu não salvo nada do Supermando do Synger, é um filme que eu não veria de novo. O cara gastar mais de duas horas naquela história chinfrim, que é um reaproveitamento piorado da história do primeiro filme, é de matar. Este fan film tem mais respeito do que muita porcaria "oficial" de estúdio, mas, se eu pudesse dar pitaco na edição, tiraria o Homem-Nuclear e daria um jeito de fazer com que o clone malvado do Superman tivesse sido gerado por aquela experiência do Luthor.

Allan Veríssimo disse...

O Superman Returns é muito chato mesmo.Mudei de 3 para 2 estrelas.Não sei se vou conseguir ver esse filme de novo um dia desses.As 2 estrelas é só pelos efeitos especiais e a direção de arte boa,pois a historia é uma copia do primeiro filme.
Eu achei a atuação de Pyror péssima,embora muitos acham ele um otimo comediante(o Villaça adora ele).Não vi mais nenhum filme dele e por isso não posso falar nada.Mas aquele Homem Nuclear foi um lixo mesmo.
E a cena da perua-robo é assustadora,mas não combina com o tom de auto-parodia do filme.
Superman III é ruim como cinema e dou 2 estrelas.Mas como diversão,realmente é otimo.Mas quem gosta de levar filme a sério deve passar longe desse filme.
P.S:sou eu o allantani,é que eu esqueci de colocar minha conta do google.

Allan Veríssimo disse...

Os James Bond razoaveis(para mim)são:Só se Vive duas Vezes,Diamantes são eternos,Viva e deixe morrer,O homem com a pistola de ouro,Foguete da Morte,Na Mira dos assassinos,O mundo não é o bastante e Um novo dia para morrer.Como é que a gente ia conseguir fazer UM só filme com as melhores cenas de ação de cada filme?

Felipe M. Guerra disse...

O pior é que há um bom filme no argumento de Superman 3, mas acho que o Richard Lester se perdeu entre os exageros, o tom de paródia e o excesso de tempo de cena do Richard Pryor, e aí ficou aquela mistura estranha. Agora, Caraça, você imagina se o supercomputador do Gus Gorman fosse substituído pelo Brainiac e o Superman malvado pelo Bizarro. Não tinha tudo para sair um filmaço?

Leandro Caraça disse...

Voto pelo Brainiac no III e pelo Bizarro no lugar do Homem-Nuclear. O problema do Richard Lester é que em primeiro lugar, ele nunca levou o personagem a sério. Já o Donner tinha muito mais para mostrar, como ficou provado numa história que ele co-assinou (junto de Geoof Johns) e que finalmente introduz o trio Zod, Ursa e Nom na cronologia oficial do Superman nos quadrinhos. Agora sabemos porque Nom é mudo !!!

Felipe M. Guerra disse...

Em outras palavras, o Richard Lester foi para o Superman o que o Joel Schumacher foi para o Batman. Guardadas as devidas proporções, claro, pois o Schumacher detonou bonito com o Batman... Cara, este post rendeu. Vou ter que escrever novamente sobre heróis dos quadrinhos no futuro, só para poder ficar debatendo aqui com o Caraça. Quem sabe não consigo fazer ele dar uma chance pro filme do Demolidor? ;-)

Allan Veríssimo disse...

Mas o Joel Schumaccer avacalhou com o Batman Eternamente e o Batman e Robin que são péssimos.Já no caso do Richard Lester,apesar de também avacalhar com personagem no 3,é impossivel não ter que admitir que o 2 é um filmaço.A cena da batalha de Metropolis é umas das minhas cenas de ação favoritas.Mas percebam que já nessa cena,o Lester avacalhava de vez em quando com aquelas cenas do sorvete caindo no rosto do cara e as perucas voando.
Já o Demolidor,eu gostei,mesmo com todos os defeitos da direção e do roteiro.3 estrelas.

Allan Veríssimo disse...

Superman III é trash?Mas a produção é caprichada.O 4 é que é trash.Mas também,no 4,eles cortaram 31 minutos do filme,tinha como dar algo bom?
Um bom exemplo do exagero da parte 3 é aquela sequencia estendida de cenas comicas pelas ruas de Metropolis,que apesar de bem-feita e até dar algumas risadas,não chega nem aos pés dos creditos tridimensionais com o tema do John Willians.

Leandro Caraça disse...

BATMAN ETERNAMENTE é de fazer voltar o almoço. Mas querem saber ? Eu até simpatizo com BATMAN E ROBIN. Tudo depende para qual lado você está olhando. Se for para o seriado dos anos 60, para as HQs dos 50 ou para o desenho animado dos 70, BATMAN E ROBIN é totalmente coerente e muito, muito divertido. Só ficaram faltando o Bat-Mirim e Ace, o Batcão. Ah, e o Chefe O'HARA também. DEMOLIDOR ? Não, muito obrigado. Não me descem um Demolidor justiceiro sangue-frio, uma elektra que não tem a menor noção de como se luta e um diretor que filma cenas de ação de tal forma que você chega a pensar que o cinegrafista não tem coordenação motora. Graças a Deus, a Fox vai dar um reboot e fazer um novo filme do defensor da Cozinha do Inferno.

Allan Veríssimo disse...

Eu sinceramente,não gosto de Batman e Robin.Va lá,só a direção de arte do filme é boa.A auto-parodia do filme é exagerada demais.
E o Demolidor,apesar da má direção,é razoavel pela boa atuação do Ben Affleck.

Allan Veríssimo disse...

A pior cena do Superman III foi aquele absurdo do Richard Pryor caindo de um predio enorme,com esquis e toalha rosa nos ombros,esquiando pelas paredes do prédio e caindo em pé,sem qualquer contusão!Que mentira!

Bruno C. Martino disse...

Sem contar que em "Superman O Retorno" tem a LOIS LANE mais FEIA já surgida em qualquer seriado ou filme do azulão: testuda e sem bunda! E pensar que a Rachel McAdams tava escalada...

O legal do Demolidor é que a gente sabe exatamente onde ele começa a desandar. Tava tudo indo legal até uns 20 minutos mais ou menos, onde ele pula de uma escada de incêndio e é um CGI tosco e um movimento que nenhum ser humano poderia fazer. Daí pra frente é ladeira abaixo.
Se vão mesmo fazer um reboot poderiam colocar o Lance Henriksen de Sticks.

O filme do Motoqueiro Fantasma é outra porcaria completa de onde só se salvam os decotes da Eva Mendes.

Se for analisar bem, BATMAN & ROBIN é muito menos tosco que BATMAN FOREVER. Nesse último é tudo tão exagerado que os capangas do Duas-Caras têm até luzes de neon nas armas. Imagino a situação:

DUAS CARAS:
Vamos, rapazes, temos que pegar o Batman!

CAPANGA:
Peraí chefe, tenho que colocar o neon na minha arma.

Leandro Caraça disse...

Tem uma cena de O CAVALEIRO DAS TREVAS que ninguém comentou até agora, porque acho que ninguém percebeu. Quando o Coringa invade a cobertura do Bruce Wayne e acontece a briga com o Batman, numa certa hora dá pra ver o Heath Ledger empurrando um de seus capangas pra cima do herói, como se dissese 'Vai lá, pega ele. Eu tô logo atrás pra dar cobertura'. Exatamente como o Cesar Romero fazia no antigo seriado. Enquanto todos no cinema estavam compenetrados com a cena, eu tive que me segurar para não rir daquilo.

Allan Veríssimo disse...

Mas o Coringa ajudou mesmo o capanga nessa cena,não foi?Já não me lembro muito...
Mas O CAVALEIRO DAS TREVAS foi o melhor filme do Batman até agora.

Felipe M. Guerra disse...

Eu acho que gosto do "Demolidor" pelos motivos errados, mas vamos lá. Em primeiro lugar, na época que o filme saiu, todas as outras adaptações de quadrinhos eu achei fracas ou abaixo do que eu esperava (falo do "Hulk" de Ang Lee, dos "X-Men" e até do "Homem-Aranha", que ainda é o melhorzinho destes, mas podia ser bem melhor). Gostei do filme do Demolidor primeiro porque ele é meu "super-herói" preferido. Depois porque ele mais ou menos se manteve bastante fiel aos quadrinhos (embora a besteira à la "Coringa de Tim Burton" de mostrar o Rei do Crime como responsável pela morte do pai do Matt Murdock). Também não gostei do Ben Affleck e muito menos daquele uniforme ridículo. De resto, e descontando algum exagero no CGI, gosto bastante do filme, de terem aproveitado a "morte" de Elektra de maneira fiel à história do Frank Miller e da luta final entre o Demolidor e o Rei do Crime. Vou ficar feliz com uma nova versão do herói, mas gosto bastante desta antiga, podem até dizer que é "guilty pleasure"!

Allan Verissimo disse...

Hulk do Ang Lee:3 estrelas.Boas atuações,mas o roteiro é melodramatico demais e o Hulk digital é pavoroso.
X-Men-4 estrelas.Os capangas do vilão são caricaturais,mas eu gostei do filme.Afinal,Felipe,você não gostou do filme só porque é REALISTA?Um pouco de logica de vez em quando não faz mal algum,não?
Homem Aranha-4 estrelas.as cenas de ação são fracas,mas o resto do filme é bom,principalmente Tobey Maguire e Defoe.Tudo melhorou no 2 e piorou no 3.
Já o Demolidor,eu gosto e dou 3 estrelas pelo carisma do Affleck.

Felipe M. Guerra disse...

Eu não gostei do filme dos X-Men porque é chato pra caramba, não tem ação e os personagens clássicos (tipo o Ciclope) foram reduzidos a caricaturas. Os únicos mais ou menos desenvolvidos são o Magneto e o Wolverine, sendo que este último seria fatiado em cinco segundos caso encarasse sua cara-metade das HQs. O Professor Xavier, que nas HQs é um grande líder, não faz nada o filme inteiro (e nem nas duas seqüências). Não achei nada "realista" o filme, achei bem bobo na verdade. O Hulk sofre do mesmo problema: chato e introspectivo demais, o Ang Lee pegou um personagem de ação e colocou-o para estrelar um dramalhão. Já o Homem-Aranha é legalzinho, mas cheio de furos de roteiro; e os caras aproveitam momentos clássicos dos quadrinhos, tipo a luta final na ponte, só para estragá-los (Mary Jane no lugar de Gwen Stacy?).

Allan Verissimo disse...

Mas o Hulk do Edward Norton é um filmaço!
E o Homem de Ferro?E Homem Aranha 2?

Felipe M. Guerra disse...

Mas esses são recentes, eu estava me referindo aos filmes de super-heróis que saíram na mesma época do "Demolidor". Acho "Homem de Ferro" um filmaço, ainda não vi o Hulk do Norton e "Homem-Aranha 2" não é dos meus preferidos.

Allan Veríssimo disse...

Pois devia ver.O Hulk do Norton é 4estrelas.O roteiro não é bom,mas há excelentes cenas de ação.
O HOMEM DE FERRO é um filmaço mesmo.
Não gostou de HOMEM-ARANHA 2?Então,é melhor tu nem ver o 3...
Mas e o Blade?É da mesma epoca do Demolidor.Só vi o 1 e dou 3 estrelas.
Afinal,qual foi a melhor adaptação de quadrinhos?Superman 1,2,Batman-O Retorno,Begins,Cavaleiro das Trevas,Homem Aranha 2,X-men 2 ou Homem de Ferro?
O meu é BATMAN-O CAVALEIRO DAS TREVAS.E o de vocês?
P.S:Por sinal,realmente este post tá rendendo,não?27 comentarios,e bem interessantes.

Felipe M. Guerra disse...

Eu já vi "Homem-Aranha 3". Não achei tão ruim quanto dizem, mas também não é nada de espetacular. O fato de o uniforme alienígena transformar Peter Parker em emo já dá uma idéia do quanto os roteiristas e envolvidos na produção entendem dos gibis... Já o fato de Peter conseguir "tirar" o uniforme que na verdade é um organismo alienígena e ainda guardá-lo no armário dá uma idéia da inteligência dos mesmos.

Allan Veríssimo disse...

Tem toda a razão.O Homem aranha emo ficou ridiculo.3 estrelas.
E é melhor nem falarmos dos dois Quarteto Fantastico,que tomo mundo critica,mas eu gostei dos 2,embora não são nada memoraveis.3 estrelas.Só vale para ver a Jessica Alba...
O Batman do Tim Burton é que continua a ser uma aula de como adaptar quadrinhos para o cinema.

Felipe M. Guerra disse...

> O Batman do Tim Burton é que continua a ser uma aula de como adaptar quadrinhos para o cinema.

Eu não diria isso, mas os dois Batman do Burton são uma aula de como um diretor pode pegar um personagem dos quadrinhos e adaptá-lo de forma perfeita ao seu universo pessoal característico. Diferente do que fez, por exemplo, o Ang Lee com o Hulk.

Bruno C. Martino disse...

Pelo menos o Burton sabe fazer uso de luz e sombras pra criar um clima dark pro morcego, diferente do Nolan (que é um incapaz). O último Batman só prestou pelo ótimo roteiro mesmo eu não conseguindo realizar meu desejo de ver um comediante fracassado cair numa tina de produtos químicos e virar o Coringa, além de cagarem no Duas-Caras um de meus personagens favoritos (gosto dele mais do que o Coringa!)

Preparem-se pois DYLAN DOG será destruído em breve... Ó céus, ó azar!

Allan Veríssimo disse...

O Hulk do Ang Lee é chato.Só roteiro é bom.
E é melhor nem falarmos do Monstro do Pantano do Craven...
Como seria Superman IV nas mãos do Craven?
Senhor Bruno,o Nolan é um excelente diretor(embora não supere o Burton).
O que eu quero ver é o Watchemen do Syder.Gostei de 300 e dou 4 estrelas.Mas adaptar Watchmen para os cinemas...Será que vai ser bom?

Bruno C. Martino disse...

Eu não acho, Allan. Não gostei da maioria dos filmes do Nolan até hoje. É o tipo do cara, que pelo menos pra mim, não diz a que veio.

Allan Veríssimo disse...

OK.Opinião é opinião.
Mas aquela cena do caminhão virando no chão...

Felipe M. Guerra disse...

Do Nolan eu gostei do "Amnésia", odiei o "Batman Begins", achei "O Grande Truque" legalzinho e gostei bastante do "Cavaleiro das Trevas". O resto não vi.

Allan Veríssimo disse...

Eu imagino que o senhor não gostou do Begins pela falta de ação,não?Ou foi o realismo?
O Superman 1 e 2 são também outra aula de como adaptar quadrinhos para o cinema.

Bruno C. Martino disse...

Allan, é que eu não analisei cenas dos filmes e sim o conjunto da obra do Nolan. Pelo menos dos filmes que eu vi.

O Amnésia eu achei normal, nada excepcional. Insônia não vi, nem O Grande Truque. Begins eu não gostei quando vi no Cinema, mas consigo ver em DVD na boa, até pq com o passar dos anos consegui criar um mecanismo de defesa que me impede de ficar nervoso só pq alguém destruiu algum personagem favorito meu. Só não gosto quando ficam endeusando BATMAN BEGINS tipo os baba-ovos da SET como se fosse a oitava maravilha do mundo.
Eu acho que o Nolan tinha a OBRIGAÇÃO de acertar no Begins pois ele e o mundo sabiam tudo que havia de errado na serie Burton e Schumacher e ele repetiu várias baboseiras, e convenhamos quem tem trezentos milhões de dólares pra torrar tem que ter a obrigação de pelo menos entregar um filme bom.

Por isso que através desse meu mecanismo de defesa consigo assistir Begins na boa, como se fosse uma HQ TUNEL DO TEMPO, uma realidade alternativa, onde o Batman destrói a cidade a rodo e tem câncer de garganta! hehe
Podem fazer mil Batman Begins que meu amor pelo personagem nunca será abalado.

Allan Veríssimo disse...

OK.Mas eu gosto do batman do Nolan.
Por sinal,alguém já viu o Supergirl da Helen Slater?

Allan Veríssimo disse...

O novo Batman foi inscrito em quinze categorias do Oscar!Quer mais?

Allan Veríssimo disse...

Outro filme ruim baseado em quadrinhos foi A Liga Extraordinaria.

Allan Veríssimo disse...

Dá para baixar esse filme na internet?

edmetal666 disse...

felipe, vc ja viu a versão do diretor de demolidor?
odiei a versão de cinema, mas essa versão ja desceu bem mais facil que a outra. não é um filmaço, mas ficou um filme menos "pop", mais com a kra do demolidor.

Anônimo disse...

Olha, aquela cena do Superman IV que o Homem Nuclear leva a Lacy pro espaço, descobri que não é propriamente um erro daquele filme horrível... se você reparar bem, no primeiro filme a Lois Lane voa com ele e só de segurar na ponta do dedo ela "absorve" um pouco do poder.

Mas quando ele a solta, ela despenca.

A mesma coisa pro quarto, o Homem-Nuclear leva a Lacy pro espaço e ela não morre porque o tempo todo segura ele.

Depois que o Super coloca a Lua na frente do Sol, ela ainda tá segurando ele (o Homem-Nuclear), que já está ficando sem poderes.

Aí na próxima cena, o Superman volta pra salvar ela, nota-se (provavelmente um "defeito especial"), uma "aura" por trás dele (azul), o que indicaria exatamente isso que eu falei.

Daniel disse...

Sobre o superman IV: no roteiro original são DOIS homem nuclear. Inclusive foram filmadas cenas onde o superman enfrenta primeiro homem nuclear, mas não foram usadas porque o picareta do Menahen Golan queria usá-las no Superman V, que seria dirigido por (gasp!) Albert Pyun! Sério! Não tô brincando! Pesquisem no wikipedia.

Cena da luta do superman com o primeiro Homem Nuclear que foi deletada:
http://www.youtube.com/watch?v=mor3k9UVQe4

Batman é Proust disse...

Cara, o verdadeiro REDEEMED é o "Superman returns". É extremamente digno e honesto quanto ao Superman que é "assassinado" no 3 e no 4, um trabalho do mesmo tipo de elegância que o Abrams teve com o Star Trek.. Eu achei que o Bryan Singer foi perfeito, refinado e impecável, e podia ficar horas falando de virtudes de roteiro. Não entendi mesmo pq vc e tantos outros não gostaram.

Anônimo disse...

alguem poderia me passar o link para baixar o Redeemed?? obrigado!

Anônimo disse...

Superman Returns é uma tentativa da Warner de fazer um revival, um filme que despertasse nostalgia aos fãs dos filmes com Christopher Reeve.

Mas vale lembrar, pra quem não conhece as HQs do personagem, o Superman do Reeve é baseado no Superman de Curt Swan, ou seja, o Superman da Era de Prata e Era de Bronze dos quadrinhos... e as histórias do Superman dessa fase variam do infantil ao ridículo, do bom ao non-sense divertido.

Eu diria que Superman 3 e 4 fazem jus sim ao personagem dos quadrinhos... jus às histórias horrorosas dessa fase (não pensem que só havia boas histórias do homem de aço no Pré-Crise... aliás, a maioria das histórias eram TOSCAS com argumentos infantolóides).

E Superman Returns faz um revival de um Superman esquecido no tempo.

Sem falar que JÁ ENCHEU O SACO Lex Luthor ser o grande vilão do herói em TODOS OS FILMES (exceto o 3 que ele não aparece).

Porra, Superman tem outros vilões bacanas como Brainiac, Darkseid, Doomsday, Mongul, etc... Mas não, nego INSISTE na porra do Lex Luthor.

É a mesma merda com o Magneto na trilogia original dos X-Men. Porra, e as sentinelas? O Apocalypse? Podiam ter feito um Fanático decente e como vilão principal.

Mas não, o principal é SEMPRE o Magneto nos filmes.

Ficar repetindo os vilões nos filmes enche o saco. Fica parecendo que o personagem só tem um inimigo de peso.

Augusto Cezar Lima Queiroz disse...

Nunca assisti a esse "fan film" e o faria por curiosidade. Quanto ao Samuel L. Jackson no terceiro "Duro de Matar", conforme a crítica da época, foi a presença dele que alavancou o filme, já um pouco desgastado, segundo resenhistas. E o "Superman Returns", assisti no cinema, na telona, e entrou por um olho e saiu por outro. Sofrível.

Leonardo Peixoto disse...

Um ótimo fan film que eu recomendo é Dragon Ball Z : The Fall of Man !
Sobre as possíveis edições da segunda trilogia da obra de George Lucas e de Duro de Matar - A Vingança citadas por Felipe M Guerra , elas poderiam se chamar Star Wars : A História de Darth Vader e Duro de Matar 3.5 - Vingança Solitária !